Não sei o que escrever, como produzir 1 artigo científico em até 10h?

Existe um jeito para você clarear suas ideias e nunca mais ficar perdido sobre o que escrever

nao-sei-o-que-escrever-como-produzir-1-artigo-cientifico-em-ate-10h-felipe-asensi
nao-sei-o-que-escrever-como-produzir-1-artigo-cientifico-em-ate-10h-felipe-asensi

Quem nunca teve um “branco” na hora de escrever?

Muitos passam por essa situação inúmeras vezes, principalmente na época da graduação, quando deparam-se com inúmeras matérias e são expostos a muitos temas diferentes.

E o resultado qual é?

Esse “bombardeio de conteúdo” acaba te paralisando.

Felipe Asensi

Existem alguns fatores que fazem com que haja essa paralisação na escrita acadêmica.

Eu não identifiquei esses fatores “do nada”.

No Programa de Produção Acadêmica eu ensino as competências, habilidades e estratégias que você precisa desenvolver para escrever um artigo de qualidade em até 10h, é o famoso 1 em 10.

Eu criei até um Checklist de Artigos Acadêmicos para te ajudar nisso.

Como tenho a chance de ajudar milhares de acadêmicos todos os dias, eu comecei a observar um padrão de fatores que fazem com que você paralise.

O primeiro fator é que, em geral, não se discute objetivamente como fazer artigos na Universidade.

Na média, as Universidades não ensinam quais as competências, habilidades, estratégias e métodos para você escrever um artigo.

Muitas vezes até acontece de a pessoa escrever um artigo excelente.

Porém, em muitos casos isso ocorreu de forma intuitiva e ela teve que “aprender na prática”.

O segundo fator é que, em geral, os acadêmicos são mais expostos a conteúdos cheios de opiniões e não de argumentos.

Muitas vezes o professor não tem a sensibilidade de diferenciar a opinião de um argumento e o aluno acaba reproduzindo visões que são meras opiniões e não aprende a argumentar.

O argumento é uma construção lógica e coerente que deve perpassar todo o texto acadêmico, ao passo que a opinião é uma visão particular. Eu tenho a minha, você tem a sua.

Muitos artigos são reprovados e muitos livros não são publicados simplesmente porque são pouco enfáticos nos argumentos e muito enfáticos nas opiniões.

O terceiro fator é que, em geral, há uma pouca leitura de outros artigos e textos antes de começar a escrever.

Então veja como os outros escrevem, pois você poderá se ambientar com aquele modo de produção acadêmica e com aquele modo de construção de argumentos.

Seja um leitor intencional de artigos, não um leitor ocasional.

Isso aumentará muito a sua chance de se tornar um bom escritor.

O quarto fator é focar somente no tema.

O tema pode ser algo muito genérico e isso ser abordado no artigo de infinitas maneiras.

Como você tem um espaço limitado no artigo, eis uma dica essencial:

Não foque no tema, tema não rende artigo!

Encontre uma discussão que te encante, que você se veja pesquisando durante um longo tempo e que te mobilize internamente, mas avance na promessa do seu artigo.

E se você quiser saber um pouco mais sobre como o 1 em 10 vai te ajudar a não “travar”, confira esse vídeo:

Viu só?

Eu espero que essas estratégias te ajudem, a partir de agora chega de “brancos” e de ficar “sem ideia”.

Então agora eu quero te pedir uma coisa…

Comenta aqui embaixo o seguinte:

  • Você já deixou de escrever artigos por não saber o que escrever?
  • Como esse vídeo contribuiu para você resolver isso?

Eu vou adorar conhecer melhor a sua história e saber que estou ajudando de alguma maneira….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Endereço

Rua Pedro Primeiro, 07/606
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20060-050

Acesse ainda mais conteúdos para a sua carreira acadêmica

© Felipe Asensi | Todos os materiais e conteúdos são protegidos pela Lei de Direitos Autorais

Olá, Eu sou o Felipe!

Assine nossa news e fique informado.

×